Volume ideal da prancha de surf

WE Surfboards shaper de prancha de surfe Rio de Janeiro

Como encontrar o volume ideal em 3 passos

Resumo: cruzando seu nível de habilidade e seu peso, você encontrará o "volume referencial". Em seguida, você deve refinar esse número com base na condição do mar, condicionamento físico, idade e uso de roupas de borracha, encontrando  seu volume específico.

Atenção: este conteúdo se aplica exclusivamente a pranchas da categoria "shortboards" (pranchinhas). Pranchas de outras categorias possuem prioridades hidrodinâmicas diferentes e o cálculo do seu volume seguem métodos próprios (exemplos: longboard, funboard, minilong, midlenth, stand-up, gun, tow-in, kite, foil etc.).

Passo 1 - Identifique seu nível de habilidade 

1. INICIANTE: aprendendo a ficar em pé (desce reto na espuma)

 

2. BÁSICO: desce a parede da onda (não faz manobras ou faz manobras muito básicas)

 

3. INTERMEDIÁRIO: percorre boa parte da onda, faz manobras básicas e arrisca algumas mais verticais 

 

4. AVANÇADO: ótimo tempo de onda, gera velocidade, manobras fortes saindo água, tubos e consegue puxar aéreos

5. PROFISSIONAL: tem capacidade de completar qualquer manobra conhecida e arrisca algumas inovações

Tenha em mente que essa lista de cinco níveis de habilidade é uma simplificação da realidade. Dentro de cada nível, existem diversos degraus de evolução que o surfista vai percorrendo ao longo do tempo até passar para o próximo nível. De qualquer forma, num primeiro momento essa lista é um ponto de partida suficiente para encontrar seu volume.

Passo 2 - Encontre seu volume referencial

WE Surfboards tabela de volume de prancha de surfe

Basta localizar seu peso (coluna lateral) e cruzar com seu nível de surfe (linha superior).

Exemplo: 70kg x Básico = 36,6 Litros

Passo 3 - Refine o volume

​​

Por que falamos "volume referencial"? Porque o surfe é um esporte muito dinâmico e o volume da prancha pode variar em função de diversos fatores. Apenas a análise de peso e habilidade não é suficiente.

 

Os valores apresentados na tabela se baseiam em dados estatísticos de surfistas com o mesmo peso e habilidade similar, porém existem outros aspectos que tornam muito heterogêneo esse determinado conjunto de surfistas.

 

O que isso significa?

Seu volume específico pode ser um pouco menor ou maior do que o referencial da tabela. Pode ser igual? Sim, pode acontecer também. Na prática só tem uma maneira de saber: parando para analisar.

Quais fatores podem justificar variações no volume?

  • Condições do mar: em ondas fracas e/ou pequenas (ex. Barra da Tijuca, meio metro), busque uma prancha maroleira com volume acima do referencial. Para surfar ondas mais fortes (ex. Itacoatiara, 1-2 metros), geralmente pranchas com volume abaixo do referencial funcionam melhor. Lembrando que a força da onda pode ter correlação com seu tamanho e formação (cheia ou cavada), mas nem sempre essa correlação é direta. Em alguns picos, a onda pode ser mais cheia e ainda assim ter força (ex. CCB, Praia da Macumba). Isso varia muito de um pico para o outro e você pode contar com a nossa ajuda para fazer essa ponderação.

  • Condicionamento físico: se você está fora de forma, procure uma prancha com volume acima do referencial. Isso vai te ajudar muito na remada para varar a arrebentação e garantir o drop no tempo certo. Ou seja, quanto melhor for seu preparo físico, menos volume você deve precisar pois maior será sua capacidade de tirar a prancha da inércia, fazer movimentos rápidos, gerar velocidade etc. Lembrando que condicionamento fora d'água não garante bom preparo para o surfe. Ajuda, mas não garante. Você precisa ganhar ritmo e resistência surfando.

  • Idade: aqui a questão é mais o estilo de surfe do que o condicionamento físico. Sim, com o tempo o nosso corpo perde explosão muscular, capacidade cardiorrespiratória etc, mas a idade em que essa mudança acontece varia muito de pessoa para pessoa. Por outro lado, depois de uma certa idade a gente tem uma tendência a querer mais conforto. Remar com mais tranquilidade, passar menos perrengue, diminuir o ritmo frenético da alta performance. Nesse caso, você pode buscar uma prancha com volume acima do referencial.

  • Roupa de borracha: esse é um fator negligenciado por muitos surfistas. Em primeiro lugar, o peso da roupa de borracha pode afetar bastante a relação entre peso do surfista e volume da prancha. Em casos extremos (surfista muito leve com wetsuit muito pesada), você deveria estar numa faixa de volume acima e não sabe. Além do peso, a borracha oferece resistência aos movimentos do surfista, prejudicando o condicionamento físico.

WE Surfboards como calcular o volume da prancha de surfe

Quantos litros devo aumentar ou diminuir em relação ao referencial?

Essa é a pergunta do milhão. Existe muita subjetividade na avaliação de cada elemento e eles podem ter pesos muito diferentes no cálculo do volume final dependendo da pessoa e da situação.

Para facilitar sua análise, criamos um conceito chamado "intervalo de volume". Como o próprio nome já diz, trata-se de um intervalo de valores balizados por um limite inferior e um limite superior.

 

O volume referencial que você encontrou na tabela é sempre o valor central dessa "régua". Já o volume específico pode estar mais para baixo, mais para cima e até mesmo no centro junto com o referencial.

WE Surfboards volume de prancha de surfe intervalo conceitual

Qual é o meu intervalo de volume?

A abrangência do intervalo está ligada ao seu nível de surfe. Essa informação aparece na própria tabela de volumes, logo abaixo de cada nível de surfe:

1. Iniciante  +/- 1 litro

 

2. Básico  +/- 2 litros

 

3. Intermediário  +/- 3 litros

4. Avançado  +/- 2 litros

5. Profissional  +/- 1 litro

 

Exemplo:

  • Peso = 70 kg

  • Nível = Básico

  • Referencial tabela = 36,6 Litros

  • Abrangência +/- 2

  • Intervalo = 34,6 a 38,6 litros

WE Surfboards volume de prancha de surfe intervalo nível básico

Recapitulando

1 - Identifique seu nível de surfe

2 - Encontre seu volume referencial

3 (a) - Encontre seu intervalo de volume

3 (b) - Avalie seu volume específico

Encontrei meu volume,

e agora?

Agora você precisa encontrar as pranchas de surfe que possuam os volumes mais próximos possíveis do seu volume específico...

Mas não esqueça de avaliar as outras características da prancha!

O maior erro que você pode cometer ao buscar uma prancha de surfe é acreditar que o volume é um número mágico, um valor cravado que vai funcionar para você independente da prancha e das condições do mar. Isso não existe.

Uma prancha de surfe é composta por diversas variáveis de design e o comportamento da prancha dentro d'água (performance hidrodinâmica) é resultado da combinação de todos esses elementose não somente do volume.

 

Duas pranchas com exatamente o mesmo volume podem se comportar de forma totalmente diferente dependendo das outras características do shape (tamanho, espessura, largura, curva de rocker, outline, wide-point, caimento de borda, curvas de fundo, rabeta, linha do edge, posição das quilhas etc.).

 

Isso sem falar nos materiais (bloco, resina, fibra de vidro, carbonos, tecido gráfico etc.).

WE Surfboards volume de prancha de surfe shapes diferentes

Por isso, além de buscar pranchas com volumes próximos ao seu target, procure avaliar pelo menos 3 questões adicionais:

1) A prancha é adequada ao meu nível?

 

Vemos muitos surfistas de nível básico e intermediário querendo surfar com pranchas de alta performance equivalentes às pranchas utilizadas por competidores da WSL (os melhores surfistas do mundo), achando que é isso que vai lhes proporcionar mais evolução...

2) A proposta da prancha está em linha com meus objetivos?

 

Dentro de uma mesma categoria de pranchas, provavelmente você encontrará mais de uma opção que se encaixa no seu nível e no seu volume. Cada uma delas terá uma proposta diferente em termos de estilo de surfe, facilidade de remada, facilidade para manobras etc.

Por exemplo: dentro da categoria "Ondas Pequenas", é possível que tanto o modelo CABRON quanto o modelo OLD IS COOL estejam adequadas ao seu nível e volume. Porém, elas tem propostas diferentes, sendo a CABRON mais voltada para radicalidade e a OLD IS COOL mais voltada para um surfe de linha.

3) Além do volume, as outras características estão adequadas?

 

Conforme explicado acima, o comportamento da prancha depende da combinação de dezenas de elementos que compõem seu shape, não somente do volume.

O básico é avaliar tamanho, largura, espessura, rabeta e material. Mas existem outros fatores igualmente importantes como, por exemplo: curva de rocker, caimento de borda e as curvas de fundo.

Conheça as pranchas mais adequadas para cada surfista e condição de mar

Outras perguntas sobre volume que podem te interessar

O que é o volume de uma prancha de surf?

Vamos ao conceito básico: volume é uma grandeza física que mostra o espaço ocupado por um objeto tridimensional. Esse volume pode ser representado por diferentes medidas cúbicas (m³, cm³, mm³ etc) e, no caso das pranchas de surfe, o volume é representado em litros (que é uma medida cúbica convertida). 

Para encontrar o volume de qualquer objeto tridimensional, é necessário realizar um cálculo matemático, que pode ser mais simples ou mais complexo dependendo da forma deste objeto. Por exemplo: para encontrar o volume de um cubo, basta multiplicar as medidas das suas três arestas (largura, altura e cumprimento).

Porém, não é possível encontrar o volume de uma prancha de surfe com essa fórmula pois seu design é muito mais complexo. A prancha possui diversas curvas ao longo dos três eixos de largura, altura e cumprimento, exigindo fórmulas matemáticas extremamente complicadas e extensas para chegar ao volume.

Cubo azul volume de prancha de surfe

Como calcular o volume de uma prancha de surf?

Nos últimos anos, a fabricação de pranchas de surfe passou por uma verdadeira revolução com a chegada das máquinas de usinagem com tecnologia CNC associadas ao uso de softwares de design de pranchas como o Shape3D. Uma das mudanças mais radicais ocorreu na etapa inicial do processo de fabricação, onde o shaper trabalha no desenvolvimento do design, estudando as variáveis hidrodinâmicas da prancha. Com a utilização dessa nova tecnologia, agora é possível realizar os complexos cálculos matemáticos no computador e identificar o volume exato das pranchas em segundos.

Esse salto tecnológico abriu um mar de possibilidades e impulsionou o desenvolvimento dos mais variados designs de pranchas de surfe, alterando profundamente o mercado. O domínio dessa variável proporcionou aos shapers, por exemplo, uma maior facilidade e precisão para alterar a distribuição do volume ao longo da prancha e para entender com mais clareza qual o impacto dessa alteração no desempenho hidrodinâmico.


A partir disso, surgiram as tabelas de volume, indicando uma faixa recomendada para o surfista de acordo com diversas variáveis. Cada fabricante de prancha possui uma tabela diferente pois as variáveis utilizadas nos cálculos nem sempre são iguais. O importante é que essas tabelas são muito úteis pois reduzem consideravelmente as chances de erro do shaper e do surfista na hora de escolher a prancha de surfe ideal.

WE Surfboards volume de prancha de surfe Shape3D
Estamos online no WhatsApp.
icon-whatsApp.png
(21) 96753-3840